BPM é coisa do passado: conheça o BPT – Business Process Transformation

fevereiro 16, 2018 9:00 am

A ferramenta de gestão de processos Business Process Management (BPM) foi criada por volta dos anos 90, para  aumentar o entendimento e a eficiência dos processos da empresaCom ela podemos mapear processos, obter uma visão funcional e sistêmica.

Em uma adaptação do antigo BPM, a Consultoria Empresarial ELOGroup, parceira da UCJ, utiliza frequentemente essa ferramenta mais atualizada, o Business Process Transformation (BTP).

Por meio de transformações nos processos de negócios, ele pode auxiliar sua empresa a atuar de uma maneira proativa e dinâmica no mercado.

Neste texto vamos entender o que era o BPM e conhecer melhor o BPT, a nova ferramenta que irá te ajudar a alavancar sua produtividade!

BPM - Business process Management

Mas afinal, o que é o BPM?

Em suma, o Business Process Management tem por objetivo a melhoria dos processos de um negócio utilizando métodos e ferramentas para analisar, modelar e controlar processos.

Antes de iniciar a utilização do BPM, é necessário mapear os processos. Após essa etapa, começa-se o ciclo de transformação.

BPM em 5 Etapas

  • Definição: Primeiramente, temos a fase de definição. Nessa etapa, faz-se a identificação dos processos existentes e mapeamento de atores e donos desses.
  • Modelagem: A próxima fase é de se modelar os processos e fazer com que esses se tornem tangíveis, levantando pormenores práticos como custos, materiais e pessoas.
  • Simulação: Após a etapa de modelagem, é necessário testar as mudanças feitas através de simulações. É realizada uma análise para ver se tudo está de acordo com a estratégia e objetivos da empresa.
  • Execução: Depois dos testes, realmente começa a execução dos processos atualizados e corrigidos. Se necessário alguns desses são automatizados e, então, é possível observar os ganhos das transformações.
  • Monitoramento: Por fim, são criadas ferramentas para o monitoramento das atividades do negócio, com o intuito de passar todas as mudanças para a cultura e vivência empresarial. Desse modo, com o uso do BPM é possível aumentar a eficiência dos processos e, ademais, permitir uma evolução contínua.

E o que é BPT? ou Business Process Transformation

O BPT é muito utilizadopela ELOGroup em seus projetos. Ele tem a ideia de atualizar a lógica BPM, tendo como base as seguintes metodologias:

BPM (Business Process Management): focar no processo de negócio como o centro do debate organizacional;

LEAN Manufacturing: reduzir desperdícios no que tange à superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos;

Six-Sigma: aperfeiçoar sistematicamente os processos ao eliminar defeitos;

Analytics: fazer análises por meio de dados, facilitando a tomada de decisão;

Design Thinking: abordar problemas e propor soluções fora da caixa;

Agile: propor ciclos curtos de transformação;

Change Management: buscar pessoas engajadas nas mudanças.

Os 7 Princípios do BPT

Em suma, são 7 princípios que transmitem bem a lógica dessa ferramenta de gestão em qualidade:

  • Visão ponta a ponta;
  • Entregas contínuas;
  • Orientações para ganhos;
  • Método orientado ao desafio;
  • Decisões orientadas por fatos e dados;
  • Soluções exequíveis e práticas;
  • Mão na massa.

É possível perceber que essas características tornam mais prático e tangível toda a análise processual já feita através do BPM. Isso traz mais vantagens para seu negócio e sistematiza toda a lógica de pensamento através do que é chamado de Rotas de Transformação.

Rotas de Transformação

A metodologia Rotas de transformação busca tirar as ideias do papel, testá-las e aplicá-las. Ela passa por 6 fases:

  • Desafio: definir os resultados a serem alcançados, delimitar um escopo de atuação e identificar os principais stakeholders do processo.
  • Imersão: construir um diagnóstico qualitativo e quantitativo da situação atual dos processos e identificar causas e dores.
  • Solução: propor e priorizar as melhores soluções.
  • Experimentação: Prototipar e testar soluções, dar feedbacks de aprendizado das soluções propostas.
  • Implantação: colocar em prática as mudanças propostas.
  • Estabilização: monitorar execução do processo e estabelecer uma gestão de rotina de processos para que todo o projeto de transformação não seja perdido com o tempo e entre em desuso.

Como exemplo da eficácia do BTP na obtenção de resultados mais expressivos, a UCJ já realizou um projeto de qualidade com foco em transformação de processos de negócio utilizando da metodologia BPT.

O projeto propôs e realizou mudanças em processos vitais de um dos setores do Ministério Público do Trabalho em Minas Gerais (MPT-MG). Os resultados foram muito positivos.

Seguindo os passos da metodologia Business Process Transformation, você empresário pode ficar mais tranquilo e seguro ao realizar mudanças em processos vitais de seu negócio.

Neste artigo você conheceu um pouco mais sobre o BPM e o BPT. A ELOGroup oferece um curso completo sobre a metodologia, te capacitando melhor para implementar o BPT dentro de sua empresa.

Lembre-se de passar minuciosamente por cada etapa, desde o desafio até a estabilização. Estabelecer os resultados a serem alcançados e ferramentas de controle para medir o desempenho do processo é fundamental para uma boa transformação.

Adaptado de Texto escrito por Cristiano Ferreira – Consultor da UFMG Consultoria Jr.

Outros Artigos sobre Mapeamento de Processos:

Categoria: ,

1 comentário

  • Luis Alexandre Neves says:

    Maravilha!
    Venho pensando nesta completude em termos de gestão dos processos do negócio. Inclusive estou fundamentando minha tese a partir de um MBA na área.
    Acredito no conceito e nas ferramentas de gestão de ou por processo amplamente discutido para os níveis operacionais, aplicados nos processos estra tégicos e táticos (multifuncionais).
    Acredito que estes processos sofrem muito com a ineficiência oriunda da falta de entendimento sistêmico, clareza, métodos……..lean, six-sigma, Teoria das restrições etc etc.
    Acredito que diretrizes estratégicas devem nortear o mapeamento, modelagem etc. sobretudo dos processos Táticos ou gerenciais (horizontais e multifuncionais.
    Parabéns pela visão e pelo desenvolvimento do TEMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *