Gestão de mudanças organizacionais: Como implementar mudanças na sua empresa!

maio 29, 2018 9:00 am

A Gestão de Mudanças Organizacionais são o conjunto de técnicas que vão te auxiliar a implementar mudanças na sua empresa!

Mudar e inovar constantemente é indispensável para qualquer empresa que queria ser competitiva. O mundo global com padrões de consumo e níveis de concorrência mudando frequentemente exige isso dos empresários!

Neste artigo você aprenderá o conceito, como implementar e gerenciar as mudanças organizacionais da sua empresa!

Gestão de Mudanças Organizacionais

Blockbuster e Blackberry: empresas que não mudavam!

Dois bons exemplos de empresas que falharam nesse processo são a Blockbuster e Blackberry. Em ambos os casos, essas empresas, além de não serem capazes de perceber as mudanças de contexto, não foram capazes de inovar em relação ao novo ambiente.

A falta de capacidade resultou na ruína de empresas que já comandaram o mercado na qual estavam inseridas. Isso evidencia a importância de estarem sempre buscando o novo!

Para entender como gerir o processo de implementação as mudanças empresariais é necessário entender o que de fato são estas mudanças e quais são as motivações.

O que é a Gestão de Mudanças Organizacionais

“A empresa em movimento”.

Um dos principais conceitos de mudanças organizacionais pode ser resumido nesta simples expressão de Grouard e Meston. Mudar significa evoluir, de modo que isso vem fazendo parte do dia a dia das empresas mais bem-sucedidas do globo.

As motivações para as mudanças organizacionais podem ser divididas em dois grupos:

Motivos relacionados a fatores internos;

Em relação aos fatores internos, têm-se as mudanças cujas as iniciativas ocorrem de dentro da empresa. Isto é, são colocadas pelo corpo estratégico de modo a alterar a empresa no que se refere a sua estratégia.

Motivos relacionados a fatores externos.

Em relação aos fatores externos, têm-se mudanças que surgem fora da empresa, ou seja, são aquelas mudanças oriundas no mercado como um todo.

As mudanças causadas por fatores externos mais comuns a são a mudança nos padrões de consumo, a invenção de novas tecnologias e o surgimento de novos concorrentes.   

 

As mudanças organizacionais em si podem também ser divididas em dois grupos:

Mudanças Voluntárias

As mudanças voluntárias dizem respeito àquelas responsáveis por melhorar o desempenho da companhia e/ou prevenir possíveis riscos.

Mudanças Involuntárias.

As involuntárias são aquelas diretamente relacionas a sobrevivência da empresa, de modo que o motivo dela foi identificado tardiamente.

 

Conhecendo estes conceitos trabalhar com a gestão das mudanças organizacionais torna-se muito mais fácil e coerente!

O Desafio de Implementar e Gerir as Mudanças Organizacionais

A Implementação e Gestão de Mudanças Organizacionais é complexas, e precisa se basear em dois pontos fundamentais:

Mudar envolve pessoas

Fazer com que todos os funcionários identifiquem a importância da mudança e de fato implementá-la não é uma tarefa simples. Neste momento entra um importante papel das lideranças de sua empresa, e da sabedoria de utilizar a cultura da empresa para o seu sucesso!

Não existe uma receita de bolo

Além disso, cada empresa funciona de um jeito e este processo não pode ser engessado, mas sim um adequado à realidade de cada organização.

 

Estes dois pontos são muito simples mas importantes! Se negligenciados, podem arruinar o processo de implementação e gestão de mudanças.

Os 5 Passos para a Gestão de Mudanças Empresariais

Para a implementação de mudanças identificamos 5 passos fundamentais que podem ser seguidos e adaptados pelas empresas:

1º Passo:  Diagnóstico do Contexto Atual

Identificar a necessidade da mudança, considerando os fatores internos e fatores externos.

É necessário identificar quais são as mudanças involuntárias que são indispensáveis para que sua empresa se mantenha competitiva. Ao mesmo tempo, é preciso sugerir novas mudanças voluntárias, para que sua empresa possa ser uma líder de mercado!

2º Passo: Análise dos Riscos

Mudar envolve muitos riscos, e por vezes estes inclusive impedem que as empresas tenham uma mentalidade de inovação.

Arriscar mais é cada vez mais importante e indispensável para as empresas. Para reduzir o impacto destes riscos na sua organização é preciso implementar um bom gerenciamento de riscos.

Você pode aprender tudo sobre o que é gerenciamento de riscos no nosso artigo:

Gerenciamento de Riscos – Tudo que você precisa saber

3º Passo: Planejar o Processo de Mudança

Planeje os diagnóstico, crie planos de ação, realize testes e acompanhe indicadores chave. De forma simplificada estes são os passos necessários para um bom gerenciamento de projetos – e implementação de mudanças é um projeto!

4º Passo: Uso da tecnologia a seu favor.

As evoluções tecnológicas são ágeis, sempre surgindo novas alternativas que podem potencializar o seu resultado. Escola um software para gerenciamento de projetos que se adeque às suas necessidades e que te ajude a organizar e gerenciar a mudança organizacional.

5º Passo: Comunicação eficiente

Os problemas de comunicação podem ser fatores decisivos de fracasso do seu projeto. As informações podem chegar incompletas às equipes, ou barreiras de comunicação que levam à desmotivação dos funcionários.

Uma estrutura de comunicação eficiente é importante para que a gestão de mudanças organizacionais seja implementada com agilidade e eficiência.

Acompanhar é tão importante quanto Implementar

Após a implementação é um fato que problemas surgirão, limitando o sucesso da nova implementação. Dificilmente as coisas acontecem exatamente como planejamos.

Ferramentas para a gestão das mudanças organizacionais são ainda mais importantes a partir do momento da implementação. São duas as principais ferramentas para reaizar esse gerenciamento:

  • PDCA (Plan Do Check and Act)
  • BSC (Balanced Scorecard).

O PDCA é ideal para lidar com os eventuais gargalos; Já o BSC facilita o gerenciamento, da mudança e dos planos de ação criados.

PDCA – Planeje, Faça, Cheque, Corrija!

O ciclo PDCA atua no planejamento, execução e padronização dos planos de ação.

Desse modo, caso alguma mudança implementada não apresenta os resultados que deveria esse processo de “Plan Do Check and Act (PDCA)” pode ser usado para gerar o plano de ação mais coerente e seguro possível.

Balanced Scorecard – Um Resumo Gerencial

O BSC tem como o foco o acompanhamento dos pontos principais, os indicadores chave de desempenho ou KPIs. Essa função é chave para a Gestão de Mudanças Organizacionais! 

Sua eficácia é garantida pelos seus indicadores, que de maneira estratégica conseguem balizar o sucesso operacional e estratégico da implementação. O BSC também é muito utilizado no gerenciamento da estratégia da empresa.

Combinando as duas metodologias é possível gerir de forma organizada e padronizada qualquer mudança empresarial, e solucionar de forma rápida eventuais problemas.

Seguindo estes passos e orientações sua empresa estará preparada para encontrar o sucesso por meio das inovações e mudanças!

Aumente o Engajamento com a Gestão à Vista

Para melhorar o engajamento de seus funcionários com os projetos de mudança, implemente simultaneamente um sistema de Gestão à Vista! Exponha resultados e facilite o acompanhamento, gerando motivação e propósito nos envolvidos.

Clique e leia o nosso artigo:

Gestão à Vista: Uma Ferramenta de Comunicação e Direcionamento de Resultados

Texto escrito por Matheus Lara, Consultor da UFMG Consultoria Jr

Categoria: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *